Polícia prende bando que atacava bancos no Pará e no Tocantins

Redação Por: Redação

Polícia Novidades

Publicado em 19/12/2018 18:49h

Polícia prende bando que atacava bancos no Pará e no Tocantins

Foto: Reprodução

A Operação Araguaia, executada em Redenção pelo Núcleo de Apoio à Investigação (NAI), da Polícia Civil, prendeu, nesta quarta-feira, 19, Antônio Pereira Borges, Melquesedeque Gomes de Oliveira, Adriano Santos Borges, Luan Estefeni Costa de Oliveira e um agente de trânsito de Conceição do Araguaia, até agora identificado apenas como Cássio.

Eles formam uma quadrilha acusada de roubo a agências bancárias, com o emprego de armamento pesado e explosivos em Pacajá (PA), Senador José Porfírio, Bannach, Água Azul do Norte, Santa Maria das Barreiras Colmeia (TO), Couto Magalhães (TO) e Araguacema (TO).

Foram expedidos pela Justiça em Conceição do Araguaia sete mandados de busca e apreensão, seis em Redenção e um em Conceição do Araguaia; e nove mandados de prisão, seis preventivas e três temporárias.

Várias armas utilizadas pelo bando nas ações realizadas na região já haviam sido apreendidas, em Redenção, como um fuzil calibre 556, uma submetralhadora e uma espingarda. As armas, foram encontradas em 10 de outubro passado, no escritório da Cooperativa de Transportes Escolares e de Motoristas Transportadores de Passageiros do Araguaia, cujo presidente era Adriano Santos Borges, que desapareceu da cidade. Ele, por sinal, e filho de Antônio Pereira Borges, um dos presos. Outra parte do armamento foi apreendida em Rondon do Pará, mas, a quadrilha se reestruturou e continuou com os ataques, com foco no Estado do Tocantins.

Policiais dos dois Estados participaram da operação

Participaram da operação policiais dos NAIs de Redenção e Marabá, policiais das 13ª e 14ª Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs), policiais da Delegacia de Conflitos Agrários (Deca) de Redenção e da Polícia Civil do Tocantins que também investiga o bando.

Entre os integrantes da quadrilha há dois acusados de resgatar um preso de dentro de um hospital público em Tucumã. O grupo criminoso é responsável também, segundo a polícia, pelo assalto que destruiu os postos de atendimento da agencia dos  Correios e Bradesco, na cidade de Santa Maria das Barreiras.

Fonte: Blog do João Carlos

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Carajás - Blog de Notícias